Translate this!

sábado, 13 de novembro de 2010

Ou pais ou paz

E então toda ânsia e suspense acabam. A bolsa estoura, a mãe chora e nascemos.

Eu com dois meses

Ser pai é complicado. Falo isso e nem faço idéia de como seja, mas sei que é complicado. Um ser humano é fabricado, sob nossa conduta, regras e ensinamentos.

Sinto um instinto paterno enorme. Tenho dois sobrinhos e um afilhado que nascerá daqui mais ou menos duas semanas. As vezes paro pra pensar e analisar sobre tudo isso. Gravidez, paternidade, criação.

Olho pros meus pais. Sinto medo. Medo de ser como eles e passar isso pros meus sobrinhos e meu afilhado. Será que eu vou projetar meus fracassos e tentar repor todo o tempo que perdi neles? Será que eu vou ser hipócrita o bastante pra proibir e policiar todo movimento de meu filho, afim de evitar que ele faça coisas que eu adoro fazer em minha juventude?

O tempo passa e cada vez que pergunto-me isso, chego a uma conclusão:

Não eu.

Uma das coisas que mais escuto de meus pais (e de outros pais!) é:

“Tento lhe dar tudo que meu pai não me deu!”.

Mas será que “receber” é a coisa que eu quero? De fato, fisicamente eu tenho tudo que desejo. Um mar de traquitanas tecnológicas piscantes e barulhentas. Coisas das quais eu nunca precisei, mas sempre quis.

E então ser pai é isso? É fazer as vontades do filho irracionalmente? Dar coisas?

Hoje, adulto, percebo que o que eu realmente precisava era carinho, respeito, atenção, afeto e dignidade, coisas das quais nunca nem senti o gosto. Acho que é por isso que meu instinto paterno é tão forte.

Acho que quero dar ao meu filho, tudo que meu pai não me deu.

Meu aniversário de 4 anos. Meu pai com um bigode bizonho.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

3 comentários:

Afrodite disse...

Lucas,
Como mãe que sou tenho que confirmar:procuramos dar aos filhos tudo aquilo que queríamos e não tínhamos por diversos motivos:
Amor,carinho,presentes,conforto...
Nunca pensei pelo ângulo que vc descreveu.
Mas é bom olhar por aí e descobrir junto contigo o que é uma realidade:
Os pais erram tentando acertar.
Pense nisso!
Um beijo
Afrodite

Akira disse...

Sinto exatamente o mesmo!
Esses dias minha mãe disse: eu dou a vc e seu irmão tudo que querem, tudo que eu não tive!! (porque eles sempre dizem isso?)
e eu respondi: pq não tenta dar um pouco de atenção e carinho só pra variar? Porque as pessoas pensam que só as crianças precisam de amor, de abraço, de afeto?

Acredite vc não é o unico que pensa nisso!
bjooos

Amapô disse...

Eu tenho todo o carinho do mundo da minha mãe
não tenho do que reclamar!
^^
já meu pai...bem ele meio que.... esquece de mim as vezes...( e olha que eu sou a única filha que ele tem viu?,rss)
mas ah
tento pensar no que o Renato disse
"você culpa seus pais por tudo,isso é absurdo,são crianças como você,o que você vai ser quando você crescer?"
Não existe culpa sabe?Tudo é um acidente,somos seres humanos,somos falhos...por isso mesmo que temos que saber perdoar...principalmente quando aquela pessoa te ama,e errou querendo acertar...do jeito dela

Postar um comentário

 
Powered by Blogger